link

  • Uma visão do outro lado do continente

    19 Jul, 2016 – 9:00 am

    Recentemente tive a sorte de visitar a Namíbia. Fiquei impressionado. É um país muito grande, com uma pequena população e muitos, muitos problemas mas, de alguma forma, as coisas funcionam bastante bem.

    A melhor coisa que vi? Todos os veículos do governo, qualquer um deles, têm uma matrícula verde. As matrículas normais são brancas ou amarelas. Isto significa que é imediatamente óbvio, para qualquer um, que um veículo específico pertence a um departamento governamental. As matrículas têm letras e números que indicam o ministério, o departamento e assim por diante. Isto significa que, se um veículo do governo estiver a ser mal conduzido, ou estiver a ser usado para um trabalho não-governamental, isto pode ser imediatamente identificado e comunicado. Que forma óptima de garantir que os veículos do governo são utilizados ​​de forma correcta!

    Outras coisas boas:

    Não precisava de um visto para entrar Namíbia como turista – não há custos, não há longos procedimentos de pedidos de visto, não há necessidade de produzir resmas de documentos. Um simples selo foi suficiente para me deixar entrar e para me permitir iniciar as minhas férias. Que prazer!

    Eu conduzi milhares de quilómetros, nem uma vez fui parado pela polícia de trânsito. Nunca ninguém me pediu, enquanto conduzi ou andei a pé (geralmente é seguro caminhar à noite) os documentos. De facto, os únicos funcionários do governo da Namíbia que conheci estavam na Imigração (carimbo rápido no meu passaporte) e nos parques nacionais do país (acolhedores, úteis e eficientes).

    As estradas da Namíbia, na sua maioria, são estradas de terra batida. Utilizei tanto as estradas secundárias como terciárias. Estavam todas em boas condições. OK, é justo dizer que na Namíbia quase não chove, mas esta não é a única razão para as estradas serem boas. Todas as estradas secundárias são niveladas uma vez por mês. Todas as estradas terciárias são niveladas uma vez em cada três meses. Sem falha. Em todo o país. Os operadores das niveladoras têm uma “casa” especial, rebocada pela máquina. Eles vivem e trabalham no campo durante períodos de tempo. Se encontrarem um problema que não podem resolver, comunicam por rádio com o seu chefe e é enviada uma equipa para resolver o problema.

    O turismo na Namíbia é fácil. O país tem uma gama de indústrias limitada, principalmente porque é sobretudo deserto. O turismo é muito importante para a economia da Namíbia, e isto sente-se facilmente quando se visita o país. Os turistas são bem-vindos a partir do momento em que entram no país. O turismo é um grande empregador, especialmente das mulheres. Os operadores de turismo têm acesso a acções de formação acessíveis e de boa qualidade para dar formação aos seus funcionários. É fácil chegar à Namíbia – várias companhias aéreas têm voos para lá. É fácil viajar dentro do país – existem pequenas companhias aéreas que estão autorizadas a operar e a levar turistas para muitos destinos diferentes. Existem muitas actividades para fazer, porque é fácil criar empresas e oferecer uma ampla gama de serviços para os turistas.

    Existem infra-estruturas mesmo nos locais mais remotos. A Namíbia é um país enorme, com uma população muito pequena. Não produz electricidade suficiente (de facto, quase nenhuma) para abastecer o país, e enfrenta grandes problemas com a água. Apesar disso, nunca assisti a nenhum corte de energia, pude beber água da torneira em todos os locais, há cobertura de telemóvel em todos as principais estradas de transporte e turísticas e, em muitos lugares, há internet de 3 ou 4G. Ah, e cada posto de combustível tem uma casa de banho limpa!! Paga-se uma pequena quantia para as utilizar, o que está correcto, uma vez que todas têm água corrente, sabão, papel e toalhas.

    Conclusão

    A Namíbia é um país confrontado com muitas dificuldades. Tem alguns recursos naturais mas, tal como outras economias, foi afectado pela desaceleração económica. Tem pobreza e desigualdade económica. É um país enorme com poucas pessoas dispersas pelo mesmo, o que torna muito difícil a prestação de serviços públicos. Tem uma grande escassez de água. A falta de água limita a agricultura, a indústria, a construção e a expansão das cidades existentes. É, de facto, difícil ver quais as vantagens que a Namíbia tem, quando comparada com outros países da região. No entanto, de alguma forma, os namibianos decidiram superar as suas desvantagens. O país não é perfeito, não é um nirvana ideal. Mas decidiu colocar o turismo no centro da sua economia e, ao concentrar-se nas coisas que tornam o turismo uma experiência muito agradável, está a proceder muito bem. Se tiver oportunidade, eu recomendaria realmente uma visita ao país.


    Share this post:  facebooktwittergoogle_pluslinkedinfacebooktwittergoogle_pluslinkedin

    Leave a Reply

    The information provided on this Web site is not official U.S. Government information and does not represent the views or positions of the U.S. Agency for International Development or the U.S. Government. This website is made possible by the support of the American People through the United States Agency for International Development (USAID.) The contents of this website are the sole responsibility of Nathan Associates Inc. and do not necessarily reflect the views of USAID or the United States Government

    Quick Links:
    Terms of Use
    Privacy Policy
    Site Map
    Contact Us
    Facebook


    Share this post:  facebooktwittergoogle_pluslinkedinfacebooktwittergoogle_pluslinkedin